Produtores de frutas do Vale do São Francisco deflagram campanha de prevenção contra a mosca-das-frutas

A possibilidade do agravamento da crise devido ao aumento da incidência da mosca-das-frutas na região fez com que produtores se reunissem com representantes de órgãos públicos e entidades do Vale do São Francisco na noite da terça-feira (29), na sede do Sindicato dos Produtores Rurais de Petrolina (SPR). Segundo a instituição sindical, os danos ocasionados há mais de uma semana pela paralisação nacional dos caminhoneiros podem aumentar ainda mais caso haja uma proliferação da praga. Só com a greve o setor já teve prejuízos de mais de R$ 570 milhões.

A reunião emergencial foi convocada após a divulgação de vídeos em grupos do Whatsapp que mostram uma grande quantidade de frutas sendo descartadas irregularmente nas áreas de acesso à Petrolina e Juazeiro (BA), devido o bloqueio dos caminhoneiros.  “Isso fez surgir mais uma preocupação, uma vez que esse fruto descartado erroneamente pode gerar um aumento na população da mosca”, disse o gerente-executivo da Associação dos Exportadores de Hortigrangeiros e Derivados do Vale do São Francisco (Valexport), Tássio Lustoza.

O grupo, formado por representantes do Ministério da Agricultora, Agência Estadual de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab), Agência de Defesa e Fiscalização Agropecuária do Estado de Pernambuco (Adagro), Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Agrário de Petrolina, Agência Municipal de Desenvolvimento Econômico, Agricultura e Pecuária de Juazeiro (ADEAP), Câmara da Fruticultura, Moscamed, Sebrae, Univale, Valexport, Sindicato dos Produtores Rurais (SPR) e Embrapa Semiárido, foi acionado visando executar medidas emergências já a partir da quarta-feira (30).

Com a reunião, ficou decidido que as ações irão focar numa campanha de sensibilização para produtores e caminhoneiros. O Sindicato dos Produtores Rurais deverá divulgar à imprensa e redes sociais um vídeo informativo e uma Nota Técnica, explicando a maneira correta de descarte da fruta e as consequências danosas que sua negligência podem trazer para a economia do Vale do São Francisco.

“A problemática da mosca das frutas preocupa os produtores e instituições públicas, até porque isso pode agravar os prejuízos econômicos da região. Então, um dos passos que iremos seguir, dando assistência aos produtores, é promover a discussão do tema nas TVs locais, rádios, blogs e redes sociais, de modo a orientar a forma técnica e correta do descarte desses frutos”, afirmou o presidente do SPR, Jailson Lira.

Além da campanha de conscientização, o grupo realizará um levantamento dos locais onde as cargas estão sendo despejadas. “A partir do monitoramento desses pontos críticos, nossas equipes vão atuar indicando aos produtores e caminhoneiros as áreas específicas para o descarte”, comentou o secretário de Desenvolvimento Econômico, Agricultura e Pecuária de Juazeiro, Tiano Félix.

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Agrário de Petrolina também vai identificar e indicar os locais de descarte das frutas apodrecidas nos caminhões. “Com o andar dessas ações iniciais, nos reuniremos novamente para definir quais serão os passos futuros”, indicou Lucas Ballalai, que representou a pasta durante a reunião.

CLAS Comunicação & Marketing
Categorias Notícias Região