Prefeitura recua e abate de bovinos volta a acontecer no Matadouro

    A Prefeitura voltou a permitir o abate de bovinos no matadouro público de Petrolina, no Sertão de Pernambuco. Em nota oficial, encaminhada à imprensa nesta segunda-feira (06), a Secretária de Comunicação escreveu que a decisão da Prefeitura é permitir o abate inclusive de bovinos até o dia 15 de janeiro.

    “O matadouro público de Petrolina estará em pleno funcionamento até o próximo dia 15 de janeiro; referido funcionamento pleno compreende o abate de bovinos, caprinos, ovinos e suínos” diz trechos da nota.

    A Prefeitura também abriu durante esses nove dias até o prazo final do abate de bovinos, agora dia 15, uma discussão com os marchantes sobre o modelo de gestão do matadouro, com a intenção, de acordo com a nota, de continuar as atividades no equipamento público. A Secretária de Comunicação também esclareceu que a falta de carne, a exemplo de caprinos e ovinos no Bodódromo, não depende mais da Prefeitura. Cabe agora aos marchantes que estão acampados em frente ao matadouro, liberar a passagem dos animais.

    No complexo gastronômico do Bodódromo, a medida da Prefeitura trouxe alívio aos comerciantes do local, que poderão voltar a comprar carne de caprino e ovino dos marchantes que usam o matadouro para o abate. “Nosso estoque de carne só dá para mais dois ou três dias”, explica Ronivon Rosa Varjão, gerente de restaurante. nolvadex without prescription

    order dopoxetine Os marchantes participam nesta segunda (06) de uma audiência pública na Câmara de Vereadores de Petrolina e esperam provocar uma discussão com o prefeito Julio Lossio assim que ele retornar das férias, ou com o prefeito em exercício Guilherme Coelho. Até essa discussão começar, alguns marchantes não querem mais abater animais no matadouro público.

    acquire nolvadex “Por mim não levo mais animal pra abater no matadouro. Estou com a roça cheia, mas não trago. Até sexta –feira(10) ainda tem carne para os restaurantes do Bodódromo.  Não aceito voltar a abater nesse prazo porque depois do dia 15 o prefeito fecha o matadouro de novo. Não existe nenhum projeto para construir outro. E com o tempo, a Prefeitura vai impedir também o abate de caprinos”, relata Paulo Vitor Amorim Gerônimo, 27 anos, marchante. Com informações do G1 Petrolina.

    Categorias Cidade Destaque Gastronomia Geral Polêmica