Polícia volta a prender Paty Bumbum; três mulheres estão foragidas

A gentes da 42ª DP (Recreio) prenderam na manhã desta segunda-feira (6), em Curicica, Zona Oeste do Rio, a massoterapeuta Patrícia Silvia dos Santos, a Paty Bumbum. Paty já tinha sido presa dia 25, por exercício ilegal da profissão, e respondia em liberdade.

Na Operação Roleta Russa, já é considerada foragida Valéria dos Santos Reis, investigada pela morte da modelo Mayara dos Santos, dia 20. Valéria não foi encontrada em casa, em Vargem Pequena.

Segundo a polícia, Paty e Valéria são sócias e agiriam desde 2015. As duas sabiam do risco, contavam com a sorte e mesmo assim faziam os procedimentos. Paty Bumbum vai responder por organização criminosa e homicídio qualificado, suspeita de envolvimento na morte de Mayara. A prisão de 30 dias servirá para esclarecer se Paty de fato está ligada à morte de Mayara.

Ohana Hindara de Lima Diniz, uma das mulheres que acompanharam Mayara no procedimento, também foi presa. Uma testemunha diz que ela levava comissão pelas indicações de pacientes pra Valéria. A polícia busca ainda Márcia Pimentel Esteves e Thaiza Pimentel Esteves, mãe e filha. Um sexto integrante seria o fornecedor dos produtos.

No inquérito da Delegacia do Consumidor, Paty Bumbum responde por exercício ilegal da medicina, lesão corporal e estelionato – o derivado de metacril que ela dizia aplicar nas pacientes pode ser silicone industrial.

A delegacia afirma, com base em depoimentos de duas testemunhas, que Paty e Valéria são sócias. Elas negaram à polícia que se conheciam. Essa discrepância motivou o pedido de prisão. Ao chegar à delegacia, Patrícia negou ser sócia de Valeria e afirmou que é inocente de todas as acusações.

Segundo o delegado Eduardo Freitas, titular da 42ª DP, o nome “Roleta Russa” foi dado à operação porque “ora os procedimentos davam certo, ora as pacientes sofriam necrose”.

A suspeita da polícia é Paty usava silicone industrial em seus enxertos. Ao deter Paty Bumbum na casa dela, mês passado, a polícia já tinha encontrado silicone industrial e seringas. Nesta segunda-feira, além de silicone industrial, agentes apreenderam ácido hialurônico. Paty alegou que o ácido seria usado para preenchimento labial.

Aplicar silicone industrial em pessoas é crime contra a saúde pública. Além disso, massoterapeutas não têm permissão para realizar tais procedimentos.

FONTE: G1

Categorias Brasil Destaque 2 Notícias Saúde