Passageiros da agonia, em Petrolina

Durante a Campanha Eleitoral  o Transporte Coletivo em Petrolina foi discutido muito timidamente. Com o fim do contrato de Concessão da Vale do Sol, a Empresa Petrolinense de Transito e Transporte Coletivo, EPTTC,  saiu em busca de  empresa  para o setor. Conseguiu a “Viva Petrolina”, com promessa de mais carros na frota, modernização e qualidade de atendimento.

A EPTTC também fez severas advertências quanto ao tratamento público,  a outra Concessionária que ainda roda sua reduzida e sucateada frota de ônibus no perímetro urbano do município, “Morena Morena” mantém a infeliz regularidade de carro quebrado no setor oeste e centro da cidade com seus passageiros agonizando em atrasos a compromissos de emprego e escola.

O PT em Petrolina reúne um farto estudo sobre o transporte coletivo em Petrolina e denuncia que a demanda de passageiros hoje é de 4.411 pessoas pagando passagem e para um só  carro. A EPTTC prometeu com a chegada da Viva Petrolina um reforço de mais 25 carros que seriam entregues no festejo de aniversário (21 de setembro)  da cidade. Não cumpriu.

O Prefeito de Petrolina, Julio Lóssio, reeleito para novo mandato,  afirmou em entrevista à Radio Voz do São Francisco que o problema desse atraso deve-se ao entrave burocrático junto ao banco financiador federal, BNDES  e até insinua que é possível, que tenha havido uma conspiração junto ao Agente Financeiro por parte de setores da oposição ao seu governo.

Nesta quarta, 24, a EPTTC, botou seu bloco de fiscais na rua,  antes das 6 da manhã em todos os abrigos de passageiros possíveis  por toda parte da periferia de Petrolina.

Petrolina, com seu problemão de mobilidade conta com 3 empresas de ônibus mais 700 mototáxis, mais as vans e toppics que fazem trajetos intermunicipais, mais uma centena e meia de taxis tradicionais e não reúne fôlego para tranquilizar o passageiro. A EPTTC  também tem registro oficial de cerca de 91 mil veículos (carros e motos) para uma cidade que já contabiliza quase          trezentos mil habitantes.

TARIFA INTEGRADA.

A tarifa diferenciada foi prometida na campanha de 2.000 pelo então candidato a prefeito de Petrolina, vitorioso do pleito, Fernando Bezerra Coelho,  hoje,  Ministro da Integração Nacional.

PULA-PULA

Julio Lossio assumiu mandato de prefeito em 2008, pelo PMDB, prometendo corrigir erros de seus antecessores que segundo ele, “barrigaram” esses compromissos no setor.  Às vésperas da ultima eleição, Lóssio, integrou a passagem “uma pra duas” que condiciona sua validade para apenas meia hora no horário que o passageiro pula de um ônibus para outro.  Em caso de exceder os minutos dessa exigência, a tarifa integrada perde a validade.

Os protestos aumentam, os carros não chegam, o passe integrado tem direito apenas a meia hora de vida. O passageiro agoniza.

Hoje, o transporte coletivo é de concessão da prefeitura de Petrolina para as empresas, Joalina, Menina Morena e Viva Petrolina. Gira uma última noticia que a concessão da  EMPRESA  Menina Morena termina em janeiro de 2013. E o prefeito Julio Lossio não vai ceder nova chance a essa concessionária. O portal Am 730 acompanha Seu novo Mandato. Por enquanto, o pula-pula do passageiro, PROSSEGUE,   num setor que movimenta muito lucro.

Por Marcelo Damasceno

Categorias Sem categoria Trânsito