Papa aos jovens: “Felicidade é amar a Deus e aos outros”

“A vida é uma jornada, sempre à frente, procurando a felicidade, para nós e para os outros”: foi o que disse o Papa Francisco em telefonema aos participantes da tradicional Peregrinação Macerata-Loreto. No evento, dezenas de milhares de jovens caminharam à noite 28 km. entre as colinas da região italiana das Marcas para chegar à Santa Casa de Loreto.

Na vida não se pode ficar parado

“Homens corajosos em caminho … é um bom sinal” – disse o Papa – porque “na vida que você não pode ficar parado e um jovem parado é como um aposentado de 20 anos… e esta é uma coisa ruim”. A juventude – especificou – deve ser vivida, “ir em frente e dar frutos”.

“A felicidade – continuou ele – não é algo que pode ser comprado no supermercado; a felicidade só vem em amar e ser amado, amar os outros. Guerras não te dão felicidade, inimizades não te dão felicidade, tagarelice não te dá felicidade”.

“ Amor e serviço uns pelos outros: caminho para a felicidade ”

O evento nasceu em 1978 graças à ideia de um sacerdote, Padre Giancarlo Vecerrica, agora bispo emérito de Fabriano-Matelica, como um gesto de agradecimento dos alunos a Virgem Maria, no final do ano escolar. O evento começou à tarde no estádio de Macerata, onde os jovens estavam esperando a chegada da Tocha da Paz, abençoada alguns dias atrás por Francisco na Praça São Pedro e levada por 35 atletas passando pelos lugares do terremoto. A marcha a pé começou após a missa presidida pelo Cardeal Marc Ouellet, Prefeito da Congregação para os Bispos, com a participação do Cardeal Edoardo Menichelli, arcebispo emérito de Ancona-Osimo, e os bispos das Marcas.

Na sua homilia, o Cardeal Ouellet dirigiu-se aos jovens recordando a mensagem do Papa Francisco para a Jornada Mundial da Juventude: “O que é que mais o preocupa? Um medo que existe em muitos de vocês é não ser amado … Saibam que a Igreja confia em vocês; confiem na Igreja. Aceitam o desafio?”

Foram tocantes os testemunhos de dois jovens nigerianos que chegaram há dois anos do mar, escapando dos mercadores de escravos e da morte, e depois recebidos com amor na Itália.

Fonte: Vaticano Noticias

Categorias Sem categoria