O Papa confia nova missão a Dom Scicluna no Chile

O papa receberá um segundo grupo de vítimas

Trata-se de cinco padres que foram vítimas de abusos de poder, de consciência e sexuais. Junto com eles também dois sacerdotes que assistiram as vítimas no seu percurso jurídico e espiritual, e dois leigos envolvidos nesse sofrimento. Todos serão hóspedes no Vaticano de 1º a 3 de junho.

O Papa iniciou os encontros pessoais com vítimas de abuso no Chile

Com este novo encontro, programado há um mês, o Papa Francisco quer mostrar sua proximidade aos sacerdotes abusados, acompanhá-los em sua dor e escutar seus valiosos pareceres para melhorar as atuais medidas preventivas de combate aos abusos na Igreja.

Conclui-se assim esta primeira fase de encontros que o Santo Padre quis manter com as vítimas do sistema abusivo estabelecido há várias décadas na mencionada paróquia.
Esses padres e leigos representam todas as vítimas de abusos do clero no Chile, mas não se descarta a possibilidade de se repetir iniciativas semelhantes no futuro.

Nova missão de Dom Scicluna no Chile

Por outro lado, para avançar no processo de reparação e reabilitação das vítimas de abusos, nos próximos dias partirão novamente para o Chile Dom Charles Scicluna e Mons. Jordi Bertomeu, desta vez em missão à diocese de Osorno, enviados pelo Pontífice.

O Papa pede perdão às vítimas de abuso sexual no Chile

Enquanto isso, o Santo Padre enviará ao Presidente da Conferência Episcopal do Chile uma carta escrita pessoalmente e endereçada a todo o Povo de Deus, como havia prometido aos bispos.

Da mesma forma, o Sucessor de Pedro continua pedindo aos fiéis do Chile – e especialmente aos fiéis das paróquias onde esses sacerdotes desempenham seu ministério pastoral – para acompanhá-los com a oração e a solidariedade durante estes dias.

Vatican News

Categorias Destaque 2 Notícias