Jubileu 95 anos: Uma programação que ficou para a história

Entre os dias 20 e 25 de novembro a Diocese de Petrolina realizou o Jubileu de 95 anos. A programação oficial teve início na terça-feira (20) com a inauguração do Museu Jubilar Monsenhor Ângelo Sampaio, no palácio episcopal de Petrolina, com a exposição “Monsenhor Ângelo Sampaio: um Cura D’ars”.

A exposição trouxe a história da vida de Monsenhor Ângelo Sampaio que se confunde com a história da Diocese de Petrolina por ele ter sido um dos primeiros padres diocesanos. Quem esteve na ocasião teve a honra de ser apresentado à toda exposição por ninguém menos que Dom Francisco Canindé, que foi o guia da exposição e acompanhou os visitantes explicando detalhadamente cada item exposto.

Após o hino nacional, tocado pala banda marcial do exército, foram abertas as portas do palácio episcopal.

 

Bispo Dom Francisco Canindé, apresenta a exposição aos visitantes.

Na quarta-feira (21), aconteceu a sessão solene em homenagem aos 95 anos da diocese de Petrolina. Na ocasião, foi entregue ao Bispo Dom Francisco Canindé Palhano a medalha Dom Malan. O autor do projeto foi o vereador Rodrigo Araújo. As homenagens foram recebidas pelo Bispo Diocesano, responsável pela Diocese de Petrolina e em sua fala, Dom Francisco relembrou o primeiro Bispo da Diocese de Petrolina, Dom Malan e todos os outros bispos que passaram pela cidade.

Vereador Rodrigo Araujo entrega medalha a Dom Francisco Canindé.

 

O bispo da Diocese de Petrolina, recebe comprimentos dos presentes na câmara.

Já na quinta feira (22), iniciou-se o tríduo em honra ao Sagrado Coração de Jesus Cristo Rei. Na primeira noite, o celebrante o Bispo de Cruz das Almas, Dom Antônio Tourinho. Na sexta feira (23), o celebrante foi o Bispo Emérito da Diocese de Petrolina, Frei Paulo Cardoso.  Já no sábado (24), última noite do tríduo, o celebrante foi o Padre Antônio Malan de Carvalho, padre da Diocese de Petrolina e administrador da paróquia São Paulo na Areia Branca.

Dom Antônio Tourinho, celebrante da primeira noite do tríduo.

 

Frei Paulo Cardoso, celebrante da segunda noite do tríduo.

 

Padre Antônio Malan de Carvalho, celebrante da última noite do tríduo.

Já no domingo (25), último dia da programação, aconteceram as celebrações de encerramento dos festejos do Sagrado Coração de Jesus Cristo Rei e também em honra aos 95 anos da Diocese da nossa cidade. Pela manhã, as comemorações tiveram inicio com a Alvorada Festiva, com repique de sinos e queimas de fogos, na Igreja Catedral às 6h da manhã. Logo após, as 7h30 foi celebrada a Santa Missa na Igreja Matriz.

Já às 9h foi celebrada por Dom Francisco Canindé, a Santa Missa Estacional. Durante a Celebração o bispo Dom Francisco Canindé Palhano, além de conceder o ministério de Acólito aos seminaristas Orlando Silva e Leonardo Souza, apresentou a toda comunidade católica o cálice, a âmbula e a patena, presentes que foram enviados pelo Papa Francisco, como forma de comunhão e lembrança pelos 95 anos de existência da Diocese de Petrolina – PE, que também celebrou o dia de Jesus Cristo Rei, padroeiro da Igreja Catedral.

Bispo apresenta carta enviada pelo Papa Francisco, á Diocese de Petrolina.

 

Com a âmbula, monsenhor Milton; com o cálice e a patena, padre Carlos. (Presentes do Papa Francisco para a diocese de Petrolina – PE)

À noite, se encerraram as programações dos 95 anos de existência da diocese de Petrolina com Celebração da Santa Missa Festiva com Bênção Papal, na Concha Acústica – localizada ao lado da Igreja Catedral. Participaram desse momento, representantes de todas as paróquias da diocese, padres, religiosos e religiosas, além dos bispos Frei Paulo Cardoso – emérito e Dom Francisco Canindé Palhano, atual bispo de Petrolina – PE.

Em celebração, padre entrega hóstia na boca de fiel.

 

Bispo Dom Francisco Canindé, celebra última missa em comemoração aos 95 anos da diocese de Petrolina

 

FOTOS: Andressa Santos, Emilly Simone e João Pedro.

Da redação, Carine Fernandes e Joaquim Leão

Categorias Brasil Cidade Destaque Região Religião Sem categoria