Jovens brasileiros na reunião preparatória para o Sínodo dos Bispos 2018

O papa Francisco quer saber o que os jovens pensam da Igreja e da sociedade e colher sugestões para que as reflexões da próxima assembleia do Sínodo dos Bispos, marcada para outubro, sejam realizadas a partir da escuta dos jovens. É com essa motivação que acontecerá a reunião pré-sinodal, de 19 a 24 de março, em Roma, com participação de 315 jovens de todo o mundo, sendo cinco do Brasil.

Entre os representantes brasileiros, há três indicados pela Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e outros dois convocados por meio de outras entidades eclesiais.

A escolha no âmbito da Comissão para a Juventude aconteceu por meio das coordenações das diversas expressões juvenis e da equipe de comunicação ligadas à Pastoral Juvenil. Foram escolhidos Juliene Barros, participante do movimento Milícia da Imaculada e membro da Equipe Nacional de Comunicação da Pastoral Juvenil – Jovens Conectados; Davi Rodrigues, secretário nacional da Pastoral da Juventude (PJ) e representante das Pastorais da Juventude na Coordenação da Pastoral Juvenil Nacional; e Ariany Leite, da Juventude Missionária Redentorista e representante das congregações religiosas na Coordenação da Pastoral Juvenil Nacional.

Além dos indicados pela CNBB, também foram convocados Lucas Galhardo, que representará o Movimento Apostólico de Schoenstatt Internacional, e Leon Souza, assessor nacional da Cáritas Brasileira para a área de atuação de infância, adolescência e juventudes e membro do Fórum de Jovens da Cáritas Internationalis.

O Sínodo de 2018, que é a XV Assembleia Geral Ordinária do Sínodo dos Bispos, terá como tema “Os jovens, a fé, e o discernimento vocacional”. Este encontro com jovens de todo o mundo é organizado pela Secretaria Geral do Sínodo em colaboração com o Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida. Ele contará com a presença de jovens de outras religiões e também ateus.

Toda a mobilização tem a intenção de saber o que pensam de si mesmos e dos adultos; como vivem a fé e que dificuldades encontram sendo cristãos, como programam suas vidas e que problemas encontram no discernimento de sua vocação, como veem a Igreja hoje e como gostariam que fosse, de acordo com entrevista do cardeal Lorenzo Baldisseri, responsável pela Secretaria do Sínodo.

Fonte CNBB

Categorias Destaque 2 Notícias Religião