‘Ele xingou meu time’, diz preso por matar assessor em partida de futebol

Um xingamento seria a motivação para a discussão que resultou na morte do assessor parlamentar, Rildo Agress Soares, atingido com um tiro, no dia 3 de julho, em uma partida de futebol na Comunidade de Janauari, em Iranduba, a 27 km de Manaus.

O autor do crime, Alexandre Souza dos Santos, de 20 anos, confessou o homicídio à polícia e disse ter atirado contra a vítima porque ele havia xingado ele e o time pelo qual torcia. Nenhum dos dois estavam jogando, apenas assistiam o jogo.

“Ele tentou me agredir, xingou meu. [Ele] tinha bebido, ficou falando besteira, aí eu fui lá. Dei três tiros, um para cima e dois na direção dele. Não valeu a pena, mas já tá feito”, afirma Alexandre, na delegacia.

Segundo o titular do 31° Distrito Interativo de Polícia (DIP), testemunhas contaram que Alexandre tinha discutido com outra pessoa e Rildo chegou a tentar apartar. Posteriormente, o rapaz voltou ao campo e atirou no assessor.

“Ele agiu de maneira fria, por motivo torpe, uma discussão de futebol. Ele não demonstra arrependimento. Ele é conhecido por ter envolvimento com trágico de drogas na região e andava armada. Segundo o que contou, jogou a arma no rio quando fugiu”, relata o delegado Ricardo Homero ao G1.

O delgado disse ainda que Alexandre cometeu outro homicídio, mas nunca foi preso pelo crime. A data e circunstância do homicídio anterior não foram esclarecidas.

Alexandre foi preso na manhã desta terça-feira (12), na casa dele, no bairro Educandos, na Zona Sul de Manaus. Ele foi preso em cumprimento de mandado de prisão da 2ª Vara Criminal de Iranduba e será encaminhado à Cadeia Pública em Manaus.

Fonte: G1

Categorias Brasil Destaque Esporte Sem categoria