Dominguinhos manifesta movimentos através da mão e do ombro, diz amigo

DOMIN BOMNa capital paulista, os amigos do sanfoneiro Dominguinhos continuam visitando o artista no hospital Sírio Libanês, em São Paulo. De acordo com Liv Moraes, filha do músico, os últimos encontros foram com o cantor Jair Rodrigues, o comediante Tom Cavalcante e o músico cearense Adelson Viana. Este último já dividiu o palco com o sanfoneiro. As visitas fazem parte de uma terapia para restabelecer a memória de Dominguinhos. Os médicos têm recomendado que aconteçam esses encontros como forma de estimular neurologicamente o cantor.

Em visita no Sírio Libanês, Adelson relata que tocou algumas músicas para Dominguinhos

Adelson Viana esteve na unidade hospitalar na última quarta-feira (3) e conta que foi emocionante encontrá-lo. “Foi muito boa a visita. Tenho grande esperança que ele retorne, pois já está reagindo a alguns estímulos e manifesta alguns movimentos através da mão ou do ombro. O que os médicos falam que é um progresso”, conta.  No quarto de Dominguinhos, além de fotos que relembram momentos felizes, uma sanfona foi colocado próximo ao artista. “Toquei algumas músicas dele, inclusive ‘Do mestre ao discípulo’, que ele gravou em seu último DVD e que eu também gravei no meu CD”, relata o músico.

Adelson, que já conhece o músico há 15 anos, relatou o estado que encontrou o amigo. “Ele abre o olho com o olhar um pouco distante, mas sente a presença. Ele reconhece, ouve e ainda continua mandando energias. É uma pessoa iluminada”, completou.

De acordo com o sanfoneiro, ele recebeu uma ligação de Guadalupe, ex-esposa de Dominguinhos, convidando para a visita. “Eu tentei ir ao Recife e fui informado que na época não era possível vê-lo. Depois, Guadalupe ligou dizendo que era importante que os amigos que ele gostava o visitassem, pois o médico falou que era importante para ajudar na recuperação neurológica dele”, conta.

 “Para mim foi emocionante, inesquecível, me deixou muito feliz visitar o grande mestre e amigo Dominguinhos. Mesmo sabendo que é grave a situação, saber que ele teve um grande progresso. A gente alimenta grande esperança, torcendo para que ele possa se recuperar. É uma figura muito querida, muito iluminada”, ressalta Adelson.

Fonte: Folha de Pernambuco

 

 

Categorias Sem categoria