Dados do câncer de mama preocupam e Petrolina se movimenta no outubro Rosa

Roseane e Evanicleide (2)Iniciado em 1990, em Nova York, Estados Unidos, o Outubro Rosa é uma campanha de conscientização realizada por diversas entidades no mês de outubro dirigida à sociedade e às mulheres sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama. No Brasil a primeira ação do movimento foi em 2002 em São Paulo e hoje se estendeu por todo o país.

Os dados do INCA (Instituto Nacional do Câncer) apontam que no ano passado, 52 mil mulheres receberam diagnóstico de câncer de mama e 12 mil mulheres morrem anualmente no país por conta da doença. Em Petrolina, conforme a Secretária da Mulher, Roseane Farias, em entrevista ao programa Conexão verdade da Rádio A Voz do São Francisco – Emissora Rural, as estatísticas concernentes à realização da mamografia (exame que detecta com precisão esse tipo de câncer), são preocupantes. “As estatísticas de nossa cidade nos deixaram bastante assustadas”, afirmou Roseane Farias.

A Coordenadora do SISCAM (Sistema de Informação do Câncer) da Secretaria de Saúde, órgão vinculado ao Ministério da Saúde, que tem como objetivo alertar, orientar e com isso reduzir o tempo entre o diagnóstico e o início do tratamento das pacientes com câncer de mama, Vanicleide Passos, na mesma entrevista, também revelou preocupações pertinentes. “‘Em Petrolina a nossa preocupação ficou maior quando a gente percebeu que de cada 100 agendamentos apenas 68 mulheres realizavam os exames, ou seja, as mulheres não estão comparecendo para fazer os seus exames. Para mamografia não existe fila de espera, então a gente pergunta: por que essas mulheres não estão comparecendo? O que está acontecendo? Seria medo?” questionou Vanicleide.

Segundo a técnica com números tão alarmantes em Petrolina realmente é preciso ir para as ruas alertar essas mulheres, o que elas estão fazendo neste outubro rosa com muitas atividades de conscientização sobre a importância da prevenção. Embora em menor escala, as profissionais informam que o câncer de mama também acomete os homens, e que estes  devem se cuidar a começar fazendo ao autoexame.

Para a Secretária da Mulher, Roseane Farias, que também é advogada, não tem desculpa para não fazer o exame, visto que está disponível na rede pública municipal. “Muitas mulheres usam a desculpa de que foram ao posto e o profissional médico não estava. Gente! converse com a enfermeira que esteja lá, diga que precisa da mamografia, precisa do seu exame clínico, que no autoexame verificou alguma coisa irregular para que seja encaminhada. É preciso que a mulher grite, lute, esbraveje mesmo pelo seu direito. As unidades de saúde estão prontas, gente isso é lei e direito a gente não joga na lata do lixo não, a gente faz cumprir”, apelou Roseane.

Por Angela Santana

Categorias Cidade Destaque