Comissão da Verdade ouve, em Pernambuco, acusado de matar Padre Henrique

Quarenta e três anos após a morte de Padre Antônio Henrique, em Pernambuco, no período da ditadura, a Comissão Estadual da Memória e Verdade Dom Helder Câmara – que investiga crimes cometidos durante o regime militar – ouviu ontem, na Secretaria de Direitos Humanos, no Recife, um dos acusados pelo crime, Rogério Matos, de 69 anos, hoje aposentado. Ele voltou a negar o assassinato e, sem citar nomes, culpou policiais do Comando de Caça aos Comunistas (CCC) e até membros da CIA, agência de inteligência do governo dos Estados Unidos.

Na época do crime, Matos tinha 26 anos. Ele chegou a ficar preso durante quatro anos e três meses, mas a defesa recorreu, e o Tribunal de Justiça o inocentou. Padre Henrique foi torturado e morto a tiros em 1969, aos 29 anos. Ele era auxiliar do então arcebispo Dom Helder Câmara, um dos nomes mais expressivos da Igreja Católica. Em 1986, o caso foi arquivado por falta de provas.

– O mais importante foi que localizamos Rogério e o fizemos falar. Ele foi uma testemunha viva daquele instante – observou Pedro Eurico, ex-deputado e relator do caso na Comissão.

Blogfolha.com

Por Claudio Farias

Categorias Destaque História