Câmara Municipal: Falta de quorum mantém pauta trancada com vetos do prefeito.

A pauta  da  Câmara Municipal de Petrolina, continua trancada, por falta de  quorum. Entre os projetos que tramitam na Casa, dois, de autoria do Poder Executivo, deveriam ter sido votados na sessão desta quinta feira (18), e precisariam de maioria absoluta de vereadores; 9 (nove). O primeiro trata-se do veto parcial nº 226/12 ao Projeto de Lei nº 028/12, que trata da elaboração e execução da Lei de Diretrizes Orçamentária para o ano de 2013. Este projeto recebeu 5 (cinco) emendas  da vereadora Márcia Cavalcante (PSD). O outro é o veto nº 213/12 ao projeto nº 035/12, dispõe sobre a fixação dos salários de vereadores, para a Legislatura que compreende o período de primeiro de janeiro de 2013 a 31 de dezembro de 2016. Este projeto recebeu o veto do prefeito Julio Lossio, pois fixou o salário dos parlamentares em R$ 12.000, mil.

Atualmente os vereadores recebem   um salário de R$ 6.000, mil, bruto, mas com a verba indenizatória, caso o salário permaneça como foi aprovado pela atual legislatura, o saldo bruto será de R$ 17.000, mil, o que caracteriza um aumento de mais de cem por cento, para os próximos quatro anos.

Durante a sessão, houve momentos em que havia quorum suficiente para a discussão e votação dos vetos aos projetos, mas tiveram que se ausentar. “Os vereadores Dedé da Simpatia (PSDB) e Raimunda Solposto (DEM), justificaram em Plenário, suas ausências. A Presidente da Casa Plínio Amorim, Vereadora Maria Elena de Alencar informou que o líder do Governo Pérsio Antunes (PMDB),   já havia  avisado  à presidência anteriormente, que não poderia comparecer a sessão”. Ainda segundo a presidente, “o vereador Enfermeiro Major teve que socorrer um sobrinho, vitima de acidente”. “Ela disse que lamentava as ausências, porque tem que destrancar a pauta, projetos importantes  estão aguardando  para serem discutidos, e de interesse da própria Casa. Alguns vereadores nem vieram, tampouco justificaram suas ausências. Maria Helena enfatizou   que é preciso inaugurar um tempo novo, até porque a imprensa e a população cobram isso”, Muito pouco, tem se produzido na Câmara de Vereadores de Petrolina, desde o inicio da campanha política. Esse período acabou, mas alguns vereadores continuam a abster-se de suas obrigações. A não ser discursos políticos e troca de farpas, nada de interessante foi discutido no plenário da Câmara, que traduza interesse da população. A Presidente da Câmara de Petrolina  concluiu ponderando que  “Vamos fazer um apelo aqui, para que os vereadores compareçam para aprovar ou não os projetos na pauta. Tenho sido até muito criticada”.

Por Claudio Farias

 

 

 

 

Categorias Destaque