Ausência de agentes de transito expõe a camuflada desobediência de motoristas no centro da cidade

A ausência dos agentes de transito de Petrolina, no centro da cidade, principalmente em locais de tráfego intenso nos horários de pico, expõem a desobediência de alguns condutores de veículos, que não param para dar passagem aos pedestres.

A infração,  considerada gravíssima, tem se tornado comum na cidade, foi flagrada na tarde de ontem, pela reportagem do programa Canal Aberto, da Rádio A Voz do São Francisco, na avenida Guararapes, em frente à praça Dom Malan, onde já se tornou corriqueiro, as pessoas sinalizarem e em muitas vezes não serem atendidas, naquilo que é direito do pedestre.

O flagra aconteceu depois que um ouvinte, que preferiu não ser identificado, ligou para a produção do programa, e solicitou a reportagem no local.

Dona Gracilda, uma senhora que passava no local se queixou do comportamento de motoristas desobedientes e classificou a atitude como deplorável, mas também reconheceu que alguns pedestres  também tem culpa.

Com base no artigo 214 do código de trânsito, é infração gravíssima deixar de dar preferência a pedestre que se encontre na faixa.

São três os tipos de infrações na faixa de pedestre:

1) Não dar a vez ao pedestre na faixa de segurança – considerada infração gravíssima, com multa de R$ 191,53 e perda de 7 pontos na carteira de habilitação.

2) Não esperar as pessoas a pé terminarem a travessia da rua na faixa de pedestre – também infração gravíssima, com multa de R$ 191,53 e perda de 7 pontos na carteira de habilitação.

3) Não dar preferência ao pedestre quando o motorista vira em uma rua transversal – infração grave, com multa de R$ 127,69 e perda de 5 pontos na carteira de habilitação.

Lombadas

Outra situação incômoda, registrada pela população no programa Canal Aberto, é o surgimento geralmente nos finais de semana de lombadas, nas grandes avenidas, sem que a Empresa Petrolinense de Transito e Transporte Coletivo (EPTTC), tenha conhecimento ou controle, pois segundo o presidente, Paulo Valgueiros, “Não é de responsabilidade do órgão, esse tipo de intervenção”. enfatiza.

A maioria das lombadas não está em conformidade com a medida padrão. Um exemplo está na avenida da integração, no bairro Cidade Jardim, próximo de um deposto de bebidas. É uma total falta de controle.

 __

Por Cláudio Farias

Categorias Sem categoria