Aceitar as nossas fraquezas é um passo para a santificação

Podemos ver como a Palavra de Deus vem nos dar o ensinamento de como lidar com as nossas fraquezas. Hoje, a Palavra nos leva a aprender a lidar melhor com isso, pois Paulo vem nos mostrar que, na fraqueza, se manifesta o poder de Deus.

Nós não precisamos negar nossas fraquezas; na verdade, precisamos reconhecê-la, amá-la. Não estamos falando do pecado, mas sim da fraqueza que é algo inerente ao ser humano, e, por essa falta de conhecimento, muitas vezes para nos mostrar fortes e inabaláveis, negamos, para nós mesmos, que temos fraquezas.

Muitas vezes, deixamos de buscar as ferramentas necessárias para que, a partir dessas fraquezas, nos tornemos mais humildes. Paulo pediu, três vezes, ao Senhor, que tirasse o espinho da carne dele. Mesmo não sendo atendido, ele ganhou uma força dobrada para poder administrar e enfrentar esse espinho.

Nessa Palavra, podemos refletir sobre quem realmente somos e admitirmos nossas fraquezas, para que o poder de Deus possa se manifestar nelas. São Paulo não faz uma vangloria a si mesmo, mas faz uma apresentação de anti-heroísmo a Deus, esvaziando-se. Muitas vezes, apresentamo-nos a Deus com aquilo que queremos ser e não com o que verdadeiramente somos, e Deus faz naquilo que nós somos.

Amar a nossa fraqueza é uma atitude santificante; negá-la é um despropósito, porque negamos nossa natureza, negamos nosso caminho responsável de salvação, o qual somos chamados a assumir.

Se negarmos nossas fraquezas e não a aceitarmos, não pediremos a ajuda de Deus para lutar contra ela. Por isso, sentimo-nos derrotados e sem esperança, porque lutamos por nós mesmos. Essa experiência de reconhecer nossas fraquezas não é teoria, mas sim libertadora e reconfortante, porque aceitamos a ajuda de Deus na nossa vida.

Fonte Canção Nova online

PASCOM

Categorias Destaque Notícias Religião